World Rugby Laws - World Rugby's Law Education Web Site: Lei 8: Pontuação
Laws have moved to: www.world.rugby
    8 Pontuação
    1. Métodos de valores de pontuação:
      1. Try. Cinco pontos.
      2. Conversão. Dois pontos.
      3. Penal try. Sete pontos.
      4. Penal convertido. Três pontos.
      5. Drop-goal. Três pontos.

      Try

    2. Um try é marcado quando um jogador do time atacando:
      1. É o primeiro a apoiar a bola no in-goal do adversário, em um dos postes ou no protetor de postes do adversário.
      2. É o primeiro a apoiar a bola no piso quando um scrum, ruck ou maul chega à linha do try.
      3. Está portando a bola e é tackleado quase na linha do try, e seu movimento por inércia o leva em um movimento contínuo até o in-goal do oponente, onde ele é o primeiro a apoiar a bola no piso.
      4. É tackleado próximo à linha do try do adversário, mas imediatamente se estende para frente e apoia a bola no piso.
      5. Está fora pela lateral ou lateral do in-goal e apoia a bola no in-goal do adversário, desde que não a esteja segurando.
      Apoiar a bola no piso
      Marcando um try - quando o scrum chega à linha do try
      Marcando um try - um jogador na lateral do in-goal que não está segurando a bola

      Penal try

    3. Concede-se um penal try no meio dos postes se uma jogada suja pelo time adversário impedir que um try provável seja marcado, ou marcado em uma posição mais vantajosa. O jogador que tiver cometido esta ação deve ser advertido e temporariamente suspenso, ou expulso. Não há tentativa de conversão.
    4. Conversão, penal convertido e drop-goal

    5. Para qualquer conversão ser bem sucedida, a bola precisa ser chutada por sobre o travessão e entre os postes sem antes tocar um companheiro de equipe ou o piso.
    6. Se ao ser chutada a bola passar sobre o travessão e acima da altura dos postes, o chute será bem sucedido se for considerado que a bola teria passado entre os postes se estes fossem mais altos.
    7. Se a bola tiver passado sobre o travessão e o vento a levar de volta ao campo de jogo, a pontuação será mantida.
    8. Conversão

    9. Quando um try é marcado, concede-se ao time que o marcou o direito de tentar um chute de conversão, que pode ser um chute de bola parada ou um drop-kick.
    10. O chutador:
      1. Utiliza a bola que estava sendo usada no jogo, a menos que ela esteja com algum defeito.
      2. Realiza o chute a partir do campo de jogo, em uma linha que atravesse o ponto onde o try foi marcado, paralela à linha de lateral.
      3. Posiciona a bola diretamente no piso, ou na areia, serragem, ou em um tee. O chutador pode ser auxiliado por um posicionador. Nada além desses itens pode ser usado para auxiliar o chutador.
      4. Efetua o chute dentro de 90 segundos (tempo de jogo) a partir do momento em que o try foi marcado, mesmo se a bola rolar e precisar ser posicionada novamente. Sanção: O chute é desautorizado. 
    11. O time do chutador, à parte de um colega de equipe segurando a bola, deve ficar atrás da bola quando a mesma está sendo chutada, e não pode fazer nada para induzir os adversários a avançar cedo demais. Sanção: O chute é desautorizado. 
    12. Se a bola cair para o lado antes de o chutador começar a se aproximar para chutá-la, o árbitro permite que o chutador a reposicione. Enquanto a bola está sendo reposicionada, os adversários devem se manter atrás da sua linha de try.
    13. Se a bola cair para o lado após o chutador ter começado a se aproximar para chutá-la, ele pode apenas chutá-la ou fazer uma tentativa de drop-goal.
    14. Se a bola cair para o lado e rolar para longe da linha que passa por onde o try for marcado, e o chutador então chutá-la sobre o travessão, a conversão terá ido bem sucedida.
    15. Se a bola cair para o lado e rolar para fora do campo após o chutador ter começado a se aproximar para chutá-la, o chute não será permitido.
    16. O time adversário durante uma tentativa de conversão

    17. Todos os jogadores adversários recuam para atrás de sua linha do try, e não a ultrapassam até que o chutador comece a se aproximar para efetuar o chute. Quando o chutador inicia a aproximação, eles podem avançar ou pular para impedir que a conversão seja bem sucedida, mas não podem ser fisicamente apoiados por outros jogadores nessas ações.
    18. O time não deve gritar durante uma tentativa de conversão.
    19. Sanção: Se a equipe adversária, durante uma conversão, tenta infringir a lei, mas o chute é exitoso, o gol é válido. Se o chute não é exitoso, o chutador reexecuta a conversão e não se permite que a equipe adversária bloqueie.Quando outro chute é outorgado, o chutador pode repetir toda a preparação. O chutador pode mudar o tipo de chute.
    20. Se a bola rolar para o lado após o chutador iniciar sua aproximação para chutá-la, os adversários podem continuar a avançar.
    21. Se os adversários tocarem a bola e o chute for bem sucedido, a conversão se mantém.
    22. Penal convertido

    23. Um penal convertido precisa ser oriundo de um penal.
    24. O time a chutar precisa indicar sua intenção de fazê-lo sem delongas.
    25. Se o time indicar ao árbitro sua intenção de tentar um chute aos postes, eles precisam fazê-lo. A intenção de chutar pode ser comunicada ao árbitro ou sinalizada pela chegada do tee ou areia, ou quando o jogador fizer uma marca no piso.
    26. O chute deve ser efetuado dentro de 60 segundos (tempo de jogo) a partir do momento em que o time indicou sua intenção de fazê-lo, mesmo que a bola tenha rolado para o lado e precise ser reposicionada. Sanção: O chute é desautorizado e um scrum é outorgado.
    27. Se o chutador indicar ao árbitro sua intenção de tentar o chute aos postes, o time adversário deve ficar parado com as mãos ao lado do corpo a partir do momento que o chutador iniciar sua aproximação para chutar a bola, até que a bola tenha sido de fato chutada.
    28. Se o chutador não tiver indicado sua intenção de tentar o chute aos postes, mas efetuar um drop-kick bem sucedido, a pontuação deste chute se mantém.
    29. O chutador posiciona a bola diretamente no piso, ou na areia, serragem, ou sobre um tee. O chutador pode ser auxiliado por um posicionador. Nada além desses itens pode ser usado para auxiliar o chutador. Sanção: Scrum.
    30. Qualquer jogador que intencionalmente tocar a bola em uma tentativa de impedir que um penal seja convertido está tocando a bola de forma ilegal.
    31. Um jogador defensor não pode gritar durante um chute de conversão de penal.
    32. Se o time adversário cometer uma infração enquanto o chute estiver sendo efetuado mas a conversão for bem sucedida, a conversão se mantém sem que se conceda um novo penal. Se o chute não for bem sucedido, concede-se ao time não-infrator um novo penal 10 metros à frente da marca original. Sanção: Pênalti
    33. Drop-goal

    34. Um jogador marca um drop-goal ao fazer um drop-kick em jogo aberto que passe sobre o travessão e entre os postes.
    35. O time a quem se conceder um free-kick (inclusive quando o time optar por um scrum ou lineout em vez do free-kick) não pode marcar um drop-goal até o próximo momento em que a bola estiver morta, ou até que um adversário tenha jogado ou tocado a bola, ou tackleado o portador da bola. Qualquer chute efetuado antes disso será considerado não exitoso, e o jogo continuará.