World Rugby Laws - World Rugby's Law Education Web Site: Lei 3: Time
3 Time

    Números

    Variações para Ten

  1. Cada time deve ter não mais que 15 jogadores na área de jogo durante o jogo.
  2. Cada time deve ter não mais do que dez jogadores na área de jogo durante o jogo.
  3. Variações para Ten

  4. Um organizador de partida pode autorizar que partidas sejam jogadas com menos de 15 jogadores em cada time.
  5. Um time pode fazer uma objeção ao árbitro quanto ao número de jogadores no time adversário. Se o time tiver jogadores demais, o árbitro ordena que o capitão do time em questão reduza a quantidade adequadamente. Sanção: Pênalti
  6. Variações para Ten

  7. Em partidas internacionais, uma federação pode nomear até oito jogadores substitutos.
  8. Uma equipe pode nomear até cinco jogadores substitutos.
  9. Variações para Ten

  10. Em outras partidas, o organizador da partida decide quantos jogadores substitutos podem ser nomeados, até um máximo de oito.
  11. Os organizadores de partida podem variar o número de substitutos que uma equipe pode nomear e/ou usar.
  12. Variações para Ten

  13. Substituições são feitas somente quando a bola está morta, e com a permissão do árbitro.
  14. Uma equipe pode substituir qualquer número de jogadores durante uma partida a qualquer momento. Os jogadores que entram no campo de jogo devem fazê-lo na linha do meio de campo após o jogador substituído ter deixado o campo de jogo. Sanção: Pênalti
  15. Se um jogador voltar, ou um jogador substituto entrar na partida sem a permissão do árbitro, e este acreditar que o jogador em questão o fez para ganhar alguma vantagem, o jogador será considerado culpado de má conduta. Sanção: Pênalti
  16. A tabela indica o número mínimo de jogadores de primeira linha por tamanho de equipe, e as obrigações mínimas de substituição. Um organizador de partida pode, tendo levado em consideração questões de bem estar dos jogadores, alterar o número mínimo de jogadores de primeira linha na equipe, e as obrigações mínimas de substituição em alguns níveis do jogo.
  17. Tamanho de equipeNúmero mínimo de jogadores de primeira linha na equipeDevem poder substituir no momento da primeira solicitação
    15 ou menos3-
    16, 17 ou 184Um pilar ou um hooker
    19, 20, 21 ou 225Tanto um pilar quanto um hooker
    236Pilar aberto, pilar fechado e hooker
  18. Quando o organizador da partida tiver determinado que as equipes tenham 23 jogadores, e um time consiga nomear somente dois substitutos de primeira linha, este time poderá nomear somente 22 jogadores na equipe.
  19. Antes da partida, cada time deve informar ao oficial de partida relevante quais são seus jogadores de primeira linha e possíveis substitutos, e em que posições eles podem jogar. Somente esses jogadores podem jogar na primeira linha quando os scrums estão sendo disputados, e somente nas posições designadas.
  20. Um jogador substituto de primeira linha pode iniciar o jogo em alguma outra posição.
  21. É responsabilidade de cada time assegurar-se de que todos os jogadores de primeira linha, e substitutos de primeira linha sejam adequadamente treinados e experientes.
  22. Scrums sem disputa

  23. Scrums passarão a ser sem disputa se qualquer um dos times não puder providenciar um primeira linha devidamente treinado, ou se o árbitro assim ordenar.
  24. Um organizador de partida pode estipular as condições sob as quais um jogo pode começar com scrums sem disputa.
  25. Scrums sem disputa como resultado de uma expulsão, suspensão temporária ou lesão devem ser jogados com oito jogadores de cada lado.
  26. No momento em que um jogador de primeira linha deixa o campo, seja por uma lesão ou por uma suspensão temporária ou permanente, o árbitro deve questionar se o time pode continuar com scrums disputados. Se o árbitro for informado de que o time não será capaz de disputar o scrum, deverá determinar que os scrums sejam sem disputa. Se o jogador retornar ou outro jogador de primeira linha entrar no jogo, os scrums com disputas poderão voltar.
  27. Em uma equipe de 23 jogadores, ou a critério do organizador da partida, um jogador cuja saída tenha sido o motivo para o árbitro determinar que os scrums passassem a ser sem disputa não poderá ser substituído.
  28. Somente quando não estiver disponível nenhum substituto de primeira linha, será permitido a qualquer outro jogador jogar na primeira linha.
  29. Se um jogador de primeira linha for temporariamente suspenso e seu time não puder continuar com scrums disputados com os jogadores já em campo, então o time pode decidir que outro jogador saia para permitir que um jogador de primeira linha disponível entre. Este outro jogador não pode retornar até que o período da suspensão termine, ou para ser um substituto.
  30. Se um jogador de primeira linha é expulso e seu time não puder continuar com scrums disputados com os jogadores já em campo, então o time pode decidir que outro jogador saia para permitir que um jogador de primeira linha disponível entre. Este outro jogador pode atuar como um substituto.
  31. Substituição permanente

  32. Um jogador pode ser substituído quando lesionado. Um jogador lesionado não pode voltar a campo depois de substituído.
  33. Um jogador é considerado lesionado se:
    1. No nível de seleções nacionais, for a opinião de um médico que seria desaconselhável a este jogador continuar no jogo.
    2. Em outras partidas, quando o organizador da partida tiver dado permissão explícita, for a opinião de uma pessoa com capacitação médica que seria desaconselhável a este jogador continuar no jogo. Não havendo nenhuma pessoa com capacitação médica presente, este jogador pode ser substituído se o árbitro estiver de acordo.
    3. O árbitro decide (com ou sem aconselhamento médico) que seria desaconselhável a este jogador continuar no jogo. O árbitro neste caso demanda que o jogador saia da área de jogo.
  34. O árbitro também pode demandar que um jogador lesionado deixe a área de jogo para ser medicamente examinado.
  35. Substituição permanente - identificar e remover

  36. Se em qualquer momento durante uma partida um jogador estiver com uma concussão, ou suspeita de concussão, este jogador deve ser imediata e permanentemente removido da área de jogo. Este processo é conhecido como “Identificar e Remover”
  37. Substituição temporária - lesão com sangramento

  38. Quando um jogador tem uma lesão com sangramento, este deve deixar o campo de jogo e pode ser temporariamente substituído. O jogador lesionado retorna ao jogo assim que o sangramento tiver sido controlado e/ou coberto. Se o jogador não estiver apto a retornar ao campo de jogo 15 minutos (tempo corrido) após ter saído da área de jogo, a substituição se torna permanente.
  39. Em partidas internacionais, o médico da partida decide se uma lesão é uma lesão com sangramento que demanda uma substituição temporária. Em partidas em que a World Rugby tenha autorizado antecipadamente o uso do processo de Avaliação de Lesões na Cabeça (HIA), o jogo não pode reiniciar até que o jogador com a lesão com sangramento tenha sido temporariamente substituído.
  40. Substituição temporária - Avaliação de Lesões na Cabeça (HIA)

  41. Em partidas em que a World Rugby tenha autorizado antecipadamente o uso do processo de Avaliação de Lesões na Cabeça (HIA), o jogador que necessita de uma HIA:
    1. Sai do campo de jogo; e
    2. É temporariamente substituído (mesmo se todas as substituições já tiverem sido usadas). O jogo não pode reiniciar até que o jogador que necessita de uma HIA tenha sido temporariamente substituído. Se o jogador não estiver apto a retornar ao campo de jogo 12 minutos (tempo corrido) após ter deixado a área de jogo, a substituição se tornará permanente.

    Substituições temporárias - todas

  42. Um substituto temporário pode ser temporariamente substituído (mesmo se todas as substituições já tiverem sido usadas).
  43. Se um substituto temporário for lesionado, este jogador também pode ser substituído.
  44. Se um substituto temporário for expulso, o jogador originalmente substituído não pode retornar à área de jogo, exceto se para cumprir com a Lei 3.19 ou 3.20, e somente se o jogador tiver sido medicamente liberado para fazê-lo, e o fizer dentro do intervalo de tempo exigido após sair do campo de jogo.
  45. Se o substituto temporário for temporariamente suspenso, o jogador substituído não pode retornar ao campo de jogo até que o período de suspensão tenha terminado, exceto se para cumprir com a lei 3.19 ou 3.20, e somente se o jogador tiver sido medicamente liberado para fazê-lo, e o fizer dentro do intervalo de tempo exigido após sair do campo de jogo.
  46. Se o tempo permitido para uma substituição temporária expirar durante o meio-tempo, a substituição deve se tornar permanente a menos que o jogador substituído retorne ao campo de jogo imediatamente no início do segundo tempo.
  47. Substituições táticas entrando na partida

  48. Jogadores taticamente substituídos podem retornar ao jogo somente quando estiverem substituindo:
    1. Um jogador de primeira linha lesionado.
    2. Um jogador com uma lesão com sangramento.
    3. Um jogador com uma lesão na cabeça.
    4. Um jogador que recém tiver se lesionado como resultado de ter sido vítima de jogo sujo (conforme verificado pelos oficiais de partida).
    5. O jogador indicado conforme descrito na Lei 3.9 ou 3.20.

    Variações para Ten

    Substituições rotativas

  49. Um organizador de partida pode implementar substituições táticas rotativas em determinados níveis de jogo dentro de sua jurisdição. O número de trocas não deve exceder 12. A administração e definição de regras relacionadas a substituições rotativas são responsabilidade do organizador da partida.